sexta-feira, 11 de março de 2011

“Primeiro Amor”

Como a saudade trás de longe
Um desejo, por entender o meu
Apego, em meu peito ainda guarda.
Perfume que em mim deixou, marcou

O seu doce aroma, comprima em
Meus lábios a maciez dos teus beijos,
Imprima em meus olhos o brilho que
Á tempos se ofuscam por saudades tua.

Em seu doce e meigo toque, deleito-me,
Por entender que tateia entre nevoas a
Buscar por minhas mãos que por ti
Vagueiam desesperadamente, Há! Saudades,

O que faz com meus breves dias, se ate
O seu perfume selou as células da minha
Pele branca, o que fez com este pobre eu,
O meu primeiro amor.

Joel Costadelli.

4 comentários:

  1. Lindíssima poesia...você tem uma sensibilidade e criatividade que me supreendem.Parabéns!!!
    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  2. Lindas poesias!
    Amei conhecer você, irei postar no jornal ,
    tudo bem?

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Obrigada pela visita e pela autorização.
    Ótmo, porque não esperei, já postei..rs

    Poderia zangar e eu deletar, mas está tudo bem, beijos!

    "Só Poesias"
    Link:http://www.jornaldacidadeonline.com.br/leitura_artigo.aspx?art=3080

    ResponderExcluir
  4. eliane denise panosso14 de novembro de 2011 22:54

    Tens a alma de um menino.Nunca me enganei contigo.Esperando florescer um amor,e não se cansa nunca.Tanta inspiração assim só pode ter uma alma apaixonada.

    ResponderExcluir

Agradeço por iluminar este espaço como um Dia de Verão!