segunda-feira, 10 de outubro de 2011

“No Teu Intimo Silencio”

Chora em silencio, no intimo
Escondes a dor desta causa
Que sem controle insiste em
Apertar-lhe o peito!

A nobre dor que por mais a
Torture, mostra lhe um caminho
Que a ensina as duras penas
A beleza do amor!

A tua alegria revela e é pura,
Bem vinda do teu intimo. Lá
De dentro a paz que agora é
Toda tua. A sombra que outrora

Assombra-lhe, agora é tua fiel
Companheira, finda em ti a
Tristeza que humildemente á
Aceita por causa do destino

Traçado no dia em que a ti deste
A luz, tua amada e sempre mãezinha.



Um comentário:

  1. eliane denise panosso11 de novembro de 2011 18:13

    Diante da dor soube cultivar a alegria.Linda homenagem.Parabéns.

    ResponderExcluir

Agradeço por iluminar este espaço como um Dia de Verão!