terça-feira, 2 de agosto de 2011

“Já te despedes de mim.”

Já te despedes de mim sem dor,
Como quem já cansou de sofrer
Por amor, basta o ar que respiro
Com ardor num suspiro, por falta

Do teu amor!  Deixa me envolver
O teu sorriso, já que os laços de
Seus abraços não me abraçam,
Beija-me com os beijos dos teus

Lábios embebidos em mel, sou eu
Um elo rompido da corrente de
Tanta dor, sou historia mal-dita
Que alguém não ousou contar,

Sou vento que não tocou o teu
Olhar, lenço deixado no chão por
Ti que despedes de mim sem dor,
Como quem cansou de sofrer por
Falta de um amor.



Um comentário:

  1. eliane denise panosso14 de novembro de 2011 22:46

    Quanta intensidade!Desse amor não restou mais nada.Nem o lenço molhado pelas lágrimas.....

    ResponderExcluir

Agradeço por iluminar este espaço como um Dia de Verão!