terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lagrima”

A lagrima que vi, perdeu-se
A caminho da boca, que por
Sua vez prova o gosto amargo
Da despedida que se fez no duro

Momento da vida! Á de teu um
Acalento, uma brisa suave que
Vem levar para longe a agrura
Que me atormenta a alma, á de

Ser que um novo amor vem a
Adoçar meus lábios com o mel
Dos beijos teus, e tirar destes meus
Olhos o triste rio de lagrimas que
Outrora amargou os lábios meus.


Um comentário:

  1. Uau! profundos sentimentos expressos em lindos versos. Abração Joel.

    ResponderExcluir

Agradeço por iluminar este espaço como um Dia de Verão!